F125cc.com
Setembro 2014
SegTerQuaQuiSexSabDom
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930     

Calendário Calendário

Tempo
ipma.pt-Google pagerank and Worth
Como chegaste ao F125cc?
Preços dos Combustíveis
Quem está conectado
96 usuários online :: 28 usuários cadastrados, 2 Invisíveis e 66 Visitantes :: 2 Motores de busca

AGCS, BL3NDED, brunobibas, Carina Silva, Carlos Alexandre, carlospira, desfocado, Dissidente, droofey, Eduardo, engana, F135M, Fary, FCastro, Jackal, jobig, José Lopes, JTP, luisfbsilva, Marco Machado, motomay, NPedrosa, pedrosilva007, Pinochet, seila, SpiKiE, Zippo, zorkx

O recorde de usuários online foi de 326 em Qua 16 Maio 2012, 22:19

batida no motor em algumas rpm.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  boa onda em Seg 01 Jul 2013, 23:46

Incrivel. No diagnostico provavel em que abrangia biela ou valvulas o barulhinho era simplesmente exercido pelo interior do escape. Inacreditavel mas a curva de escape é composta por um tubo dentro de outro e soldados entre eles desde o catalizador até á entrada do cilindo no aperto da falange. Foi necessario cortar a curva em 5 sitios para remover a seccao de tubo interior e voltar a soldar a curva em 5 bacados que ficaram apos os cortes. Claro está que faz já outro barulho. Diz o mecanico que todo o escape haveria de ser em tubo de 32milimtros acoplando entao depois a panela com o miolo de 32milimtros perfurado. Entao pergunto, considerando que a minha actual panela tem maior espessura -Mais livre- o rendimento é alterado em que forma?

boa onda

Masculino Mensagens: 173
Data de inscrição: 03/06/2012
Mota: honda cbf 125

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  Marco Machado em Ter 02 Jul 2013, 10:23

penso eu que não sou mecânico, que assim ficas com maior saída de gases se a entrada de combustível tiver equivalente vais ficar com mais um cv na mota ou pouco mais, mas vais notar diferença de certeza e para melhor visto a tua mota ser de injecção ela vai afinar a entrada de gasolina penso eu de que lol

_________________
\" Não são permitidas quaisquer mensagens que violem o bom estatuto e harmonia existente neste forum.
Reserva-se o direito da Administração actuar perante situações consideradas inoportunas \"

Regras de utilização

\"Bóta Piónés\" no Mapa do F125cc


Estiveram lá ? Eu estive!

Marco Machado
Adm
Adm

Masculino Mensagens: 10007
Data de inscrição: 10/08/2009
Mota: Yamaha Virago 125

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  Dias em Ter 02 Jul 2013, 12:17

Tanto barulhos como maus-contactos são do melhor para se ficar à beira de um ataque de nervos! Venha o diabo e escolha, porque eu não sei o que me faz ficar mais piurso!
A propósito de barulhos, a minha X-Max a arrancar em mau piso tinha um barulho que parecia a correia da transmissão aos pulos a tentar encontrar a posição ideal no variador, quando afinal era apenas o "bacalhau" e a chapa da matrícula a vibrarem!
Voltando ao escape do boa onda, a explicação do Marco é a que parece mais lógica. Contudo, os escapes têm que se lhe diga e já houve muitos relatos aqui no Fórum sobre coisas estranhas que aconteceram depois de pequenas (ou talvez não) alterações (geralmente é um "poço" ou ratés a uma rotação específica em motores de carburador). Por estranho que possa parecer, coisas semelhantes podem acontecer num motor de injecção! Isto porque existe um atraso entre a informação da sonda lambda e o controlo da gasolina. Assim, se houver uma ressonância no sistema de escape (não prevista na programação anterior da ECU) a injecção pode entrar em oscilação a uma determinada rotação.
Não se assustem porque pode estar tudo bem!
É experimentar... e logo se vê!

Dias

Masculino Mensagens: 1895
Data de inscrição: 16/06/2010
Mota: Yamaha Cygnus RS (e Hyosung GV650iPro)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  flood_ em Ter 02 Jul 2013, 17:26

Tive o mesmo problema que tu na minha Roadwin. Barulhos horriveis que pareciam vindos do motor. 
Após uma busca cuidada, concluiu-se que seria do escape. Tal como o escape da tua cbf, tem um tubo mais fino dentro do tubo exterior mais grosso. O problema eram os suportes que impedem o contacto directo entre estes dois tubos. Com o aquecer e arrefecer constante, ganharam folgas e começaram a trepidar.
Resolveu-se o assunto olhando para o exterior do escape e procurar pelas zonas com uma pequena imperfeição, sinal de que estariam soldadas aí as peças de contacto entre os 2 tubos. Perfurou-se com um berbequim e tapou-se com solda. Ainda há um dos contactos que não conseguimos descobrir e que faz uma pequena trepidação, mas só em altas rotações e nem sempre. Na próxima revisão vou ver se o assunto se resolve.

flood_

Mensagens: 33
Data de inscrição: 05/02/2011
Mota: Daelim Roadwin FI ; Yamaha Neos 50cc

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  boa onda em Qua 03 Jul 2013, 23:52

Marco Machado escreveu:penso eu que não sou mecânico, que assim ficas com maior saída de gases se a entrada de combustível tiver equivalente vais ficar com mais um cv na mota ou pouco mais, mas vais notar diferença de certeza e para melhor visto a tua mota ser de injecção ela vai afinar a entrada de gasolina penso eu de que lol
Acontece que a vela esta muito branca no polo. Tudo indica que a mistura anda pouco rica e que a sonda nao informa a injecao. Havrá forma de enriquecer a mistura junto da injecao  podendo contudo voltar aos parametros originais caso nao goste de experiencia? Relambro que tenho kit 150cc em nicasil com piston forjado.

boa onda

Masculino Mensagens: 173
Data de inscrição: 03/06/2012
Mota: honda cbf 125

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  Marco Machado em Qui 04 Jul 2013, 13:54

penso que tenhas de por um novo mapa de injecção, isso não foi feito quando passaste a 150cc?

_________________
\" Não são permitidas quaisquer mensagens que violem o bom estatuto e harmonia existente neste forum.
Reserva-se o direito da Administração actuar perante situações consideradas inoportunas \"

Regras de utilização

\"Bóta Piónés\" no Mapa do F125cc


Estiveram lá ? Eu estive!

Marco Machado
Adm
Adm

Masculino Mensagens: 10007
Data de inscrição: 10/08/2009
Mota: Yamaha Virago 125

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  boa onda em Qui 04 Jul 2013, 15:37

Marco Machado escreveu:penso que tenhas de por um novo mapa de injecção, isso não foi feito quando passaste a 150cc?

 Comprei o kit completo cilindro,apliquei,alterei o escape e nada mais julgando que a sonda desse informacao á injecao o suficiente para encher o cilindro de uma mistura ar gasolina adequada.O disponivel no mercado tipo ebay para injecoes é um comando novo de centralina e ao que parece funciona na sonda -iat-. Valerá a pena investir os 20eur nesse acessorio?

boa onda

Masculino Mensagens: 173
Data de inscrição: 03/06/2012
Mota: honda cbf 125

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  Dias em Qui 04 Jul 2013, 17:11

Tanto quanto consegui saber, o sensor IAT destina-se a medir a temperatura do ar (ou da mistura, dependendo do sítio em que for colocado), informação essa que é usada pela centralina para ajustar o avanço da ignição.

Dias

Masculino Mensagens: 1895
Data de inscrição: 16/06/2010
Mota: Yamaha Cygnus RS (e Hyosung GV650iPro)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  boa onda em Qui 04 Jul 2013, 18:41

boa onda escreveu:
Marco Machado escreveu:penso que tenhas de por um novo mapa de injecção, isso não foi feito quando passaste a 150cc?

 Comprei o kit completo cilindro,apliquei,alterei o escape e nada mais julgando que a sonda desse informacao á injecao o suficiente para encher o cilindro de uma mistura ar gasolina adequada.O disponivel no mercado tipo ebay para injecoes é um comando novo de centralina e ao que parece funciona na sonda -iat-. Valerá a pena investir os 20eur nesse acessorio?
Caro M.Machado como achas entao que consigo ultrapassar a questao da mistura de ar/gasolina pobre? Nos carburadores usa-se o giler aquando kitas o motor no cilindro. E nas injetadas?
Obrgd

boa onda

Masculino Mensagens: 173
Data de inscrição: 03/06/2012
Mota: honda cbf 125

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  Marco Machado em Qui 04 Jul 2013, 20:31

nas a carburador eu sei pois cresci a ter motorizadas quitadas e era eu que as reparava e afinava, quanto a injecção pelo pouco que sei deve-se por outro mapa de injecção, por 20€ eu arriscava, pode ser que algum camarigueiro te possa ajudar mais que eu neste caso

_________________
\" Não são permitidas quaisquer mensagens que violem o bom estatuto e harmonia existente neste forum.
Reserva-se o direito da Administração actuar perante situações consideradas inoportunas \"

Regras de utilização

\"Bóta Piónés\" no Mapa do F125cc


Estiveram lá ? Eu estive!

Marco Machado
Adm
Adm

Masculino Mensagens: 10007
Data de inscrição: 10/08/2009
Mota: Yamaha Virago 125

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  Carlos Alexandre em Qui 04 Jul 2013, 20:39

20€

manda vir se for aquele que se adapeta e tem um botão para mais rica e menos rica a mistura isso dá na boa

Carlos Alexandre

Masculino Mensagens: 3432
Data de inscrição: 04/02/2011
Mota: kymco downtown 125i--kymco downtown 300 i

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  boa onda em Qui 04 Jul 2013, 21:25

Carlos Alexandre escreveu:20€

manda vir se for aquele que se adapeta e tem um botão para mais rica e menos rica a mistura isso dá na boa

 Sem duvida que por 20eur eu arriscava. Aconteçe que alguem com experiencia nestas andanças e membro do forum diz que esta nao é a peça mais indicada.

Comentem.

boa onda

Masculino Mensagens: 173
Data de inscrição: 03/06/2012
Mota: honda cbf 125

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  Dias em Sex 05 Jul 2013, 10:17

Para não dizerem que sou mau...
Era disto que toda a gente que altera o sistema de escape andava à procura?

http://www.supermotojunkie.com/showthread.php?70982-How-To-Make-Your-Own-Power-Up-Kit-Lambda-Bypass-Fuel-Injected-610SM

Notas importante: façam o que quizerem à vossa responsabilidade.

Aditamento
Depois de ler com atenção, cheira-me a que a história está mal contada!
Eu ligava a resistência em paralelo com a saída da sonda lambda (melhor ainda, usava 2 para fazer uma divisão potenciométrica ou metia o famoso potenciómetro) e tudo o resto ficava ligado como dantes.
Como o Marco Machado, eu investiria antes na reprogramação da ECU.

Dias

Masculino Mensagens: 1895
Data de inscrição: 16/06/2010
Mota: Yamaha Cygnus RS (e Hyosung GV650iPro)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  boa onda em Sab 06 Jul 2013, 12:15

Dias escreveu:Para não dizerem que sou mau...
Era disto que toda a gente que altera o sistema de escape andava à procura?

http://www.supermotojunkie.com/showthread.php?70982-How-To-Make-Your-Own-Power-Up-Kit-Lambda-Bypass-Fuel-Injected-610SM

Notas importante: façam o que quizerem à vossa responsabilidade.

Aditamento
Depois de ler com atenção, cheira-me a que a história está mal contada!
Eu ligava a resistência em paralelo com a saída da sonda lambda (melhor ainda, usava 2 para fazer uma divisão potenciométrica ou metia o famoso potenciómetro) e tudo o resto ficava ligado como dantes.
Como o Marco Machado, eu investiria antes na reprogramação da ECU.

 Caro dias estive a ver supermotojunkie e aquilo è demais para mim. Disponho-me caso possa ajudar neste sentido a deslocar-me ao seu encontro para que possa transmitir a sua ideia e copiar a alteraçao que aqui colocou.

Obrgd

boa onda

Masculino Mensagens: 173
Data de inscrição: 03/06/2012
Mota: honda cbf 125

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  Dias em Seg 08 Jul 2013, 16:58

Uiiii...

Vai sair testamento!!!

Como sempre tenho dito, não sou mecânico e muito menos sou preparador de competição. Se venho aqui de vez-em-quando mandar "bôcas" é porque entendo a malta nova, isto é, quando tinha menos 30 e muitos anos divertia-me a fazer cavalidades. Só que entretanto aprendi (pelo menos para consumo externo) aquilo que o veiga está sempre a dizer: "Se querem mais cavalos... tirem a carta e comprem uma moto de maior cilindrada".
Então mas eu não fazia estas coisas (e muito pior... nem queiram saber)?
- Fazia (e partia um pistão e uma cambota)!
Então porque mudei de ideias?
- Porque os tempos são outros (basta pensar na crise), a legislação é outra (não se esqueçam que coisas como o nível de ruído e pneus diferentes dos mencionados no DUC e um filtro de ar cónico podem dar direito a apreensão do veículo se a Polícia estiver mal-disposta ou com falta de €€) e, muito importante, acho que o que realmente se ganha em fazer este tipo de coisas é o que se aprende. Como tal, antes de sujar as mãos há que iluminar o cérebro.

Estamos a falar de quê?
Injecção de combustível com controlo electrónico

Em teoria é a coisa mais simples do mundo: mete-se combustível pulverizado (ou en gás, no caso do GPL) para dentro do colector de admissão até se obter uma combustão completa.
Parece simples, não é?
E como é que se sabe que a combustão foi completa?
Bom, se houver combustível a menos (mistura pobre), não se obtem toda a potência que o combustível pode produzir (para a mesma quantidade de ar) e vai aparecer oxigénio nos gases de escape, logo parece que bastaria usar uma sonda para detectar a presença deste gás (a sonda lambda) para saber quando é que se deve injectar mais combustível. Note-se que com oxigénio a mais podem-se produzir mais óxidos de azoto (os famosos NOx, que são tóxicos; para ser mais preciso, cancerígenos) que podem ser eliminados pelo catalizador.
Já se a mistura for rica (combustível a mais), consegue-se mais potência mas os hidrocarbunetos não queimados vão acelerar a destruíção do catalizador (que é caro que se farta) e gasta-se mais combustível.

Nota: quem tirar o catalizador da panela de escape, seja por que razão for (geralmente por uma razão tão estúpida como conseguir um "som melhor"), desde já considere-se co-responsável pelos câncros que os seus descendentes (e os dos outros) vierem a ter!

Portanto, se alguém enriquecer a mistura para conseguir mais potência está a envelhecer permaturamente o catalizador, o que quer dizer que daqui por uns tempos vai estar a produzir uma grande quantidade de NOx para envenenar os meus netos!
E querem que eu ajude?

Então qual deve ser a mistura correcta?
Boa pergunta!
A indústria... já não é bem a mesma coisa que era no século 19, já percebeu que são os consumidores quem lhes "dá o pão" e passam uma parte do tempo a tentar melhorar o que produzem. Contudo, querem "ganhar o deles".
Os políticos... são pagos pela indústria.
As "forças de bloqueio", e.g. os ecologistas, são pagos por alguns partidos.
Então, em quem é que podemos confiar?
Do meu ponto de vista, não me parece que a melhor opção seja tentar tirar mais 1 cavalo de um motor, à custa de perder 50.000 km de vida útil.

Mas afinal como é que funciona uma injecção electrónica de combustível?

Nota: Da mesma maneira que há muitos tipos de carburadores (e receitas de bacalhau), os sistemas de injecção são uma espécie de "sopa de pedra". Cabe a cada um tentar perceber o que tem ligado à ECU (centralina).



Simples, não é?

Mas então não bastava ver se ainda havia oxigénio nos gases de escape?
Sim... e não!
É que a sonda lambda não tem uma resposta instantânea! Isto é, é absolutamente imbatível quando o motor está a rodar num regime constante (o que é óptimo para máquinas industriais; mesmo assim há motores que têm 2: uma antes do catalizador e outra depois), mas não consegue dar informações correctas em aceleração, desaceleração, ao ralenti e em situações em que haja ressonâncias no sistema de escape (tipo... "alterei o escape e o motor passou a engasgar-se").
E agora?
Nada mais simples... basta voltar ao velho carburador!!!
Não estou a gozar. É a diferença entre um sistema com realimentação (como a injecção electrónica) que pode ser instável (melhor dizendo, que dá uma trabalheira do caraças em tornar estável) e um sistema "apriorístico".

Explicação: Desculpem o "palavrão" mas estou a usar o termo "apriorístico" com o significado de "conhecer à priori", isto é, poder determinar qual a quantidade de combustível que deverá ser injectada ainda antes da sonda lambda saber se há oxigénio a mais/menos.

Como é que isto é possível?
Esqueçam as modernices e passa a ser simples.
Como o volume do cilindro é conhecido, também a quantidade de ar que é aspirada durante a fase de admissão pode ser conhecida com bastante rigor desde que se saiba qual a posição da borboleta (do acelerador) ou a pressão no colector de admissão. Uma correcção adicional pode ser dada pela medida da temperatura (já perceberam para que serve a sonda AIT?). Assim, desde que haja uma coisa que saiba fazer contas (ou ler o famoso "mapa"... e isto a ECU sabe fazer), pode-se saber com bastante rigor durante quanto tempo (ou quantas vezes; aqui entra a injecção multi-ponto ou multi-rail) é que o injector de combustível deve estar aberto.
Portanto, a maravilha das maravilhas da tecnologia (como a tentam vender os fabricantes) que é a injecção electrónica, apenas pode corrigir o sistema de injecção "à priori".

Ainda querem enriquecer a mistura (= gastar mais gasolina, rebentar mais rapidamente com o catalizador, etc.)?

Então:
- Se tiverem um sensor de posição da borboleta... não lhe toquem!
- Se tiverem um sensor de pressão absoluto (duvido) no colector de admissão... não lhe toquem!
- Se tiverem um sensor diferencial de pressão entre o colector de admissão e a atmosfera, o que poderá querer dizer que há um sensor de pressão atmosférica, "sacaneiem" este último para dar sempre indicação de pressão alta.
- Se tiverem um sensor IAT, "sacaneiem-no" de modo a dar sempre a indicação de temperatura baixa.
- Para a sonda lambda, e EXCEPTO SE A ECU FIZER A MEDIDA POR IMPULSOS DE CORRENTE, usem um potenciómetro de modo a que o sinal de saída seja uma fracção do valor correcto. Isto vai fazer com que a ECU pense que a mistura está pobre mas mantem, na razão inversa da "sacanagem" que se faz, o controlo do sistema.
- DE PREFERÊNCIA alterem o mapa 2D rotação do motor-pressão (ou posição da borboleta) vs. tempo de abertura do injector.

Nota muito importante: A sonda lambda não é uma pilha!!! Isto é, está pensada para produzir uma tensão, não para dar corrente. Ligando um potenciómetro aos seus terminais de saída vai obrigá-la a debitar mais corrente. Como resultado, vai ser "envenenada" mais depressa pelos iões indesejáveis que vão ter que chegar em maior número aos seus eléctrodos (estou a falar de encurtar 50.000 km à vida útil da sonda). Se um potenciómetro de valor baixo piora esta situação, um de valor elevado vai colidir com a impedância de entrada da porta de medida da ECU. Não sei qual é o valor correcto nem quero saber!

Está muito calor para continuar.
Portem-se mal... mas com juízo!

Dias

Masculino Mensagens: 1895
Data de inscrição: 16/06/2010
Mota: Yamaha Cygnus RS (e Hyosung GV650iPro)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  vinnys em Seg 08 Jul 2013, 17:14

uhm oh Dias, daqui a um bocadinho vamos falar de janelas de admissão abertas, estrias nos pistons e cilindros, e trocar carburadores originais por maiores, mas manter a agulha de origem...

Também gostava de te ouvir opinar nestas coisas já que ultimamente interessa-se um bocadito  

Grato pela atenção :paz: 

vinnys

Masculino Mensagens: 1722
Data de inscrição: 01/06/2011
Mota: Roadwin 125 R

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  boa onda em Ter 09 Jul 2013, 11:21

Caro Dias contudo concorda que terei de fazer algo para corrigir a questao da mistura pobre -Vela branquinha,- sobre pena de danificar a cabeça do motor -Valvula de escape-.O kit cilindro 150cc que apliquei na cbf é muito usado com sucesso no Brazil mas com carburador a alimentar o motor o que torna mais facil a afinaçao deste problema.
Obrg.

boa onda

Masculino Mensagens: 173
Data de inscrição: 03/06/2012
Mota: honda cbf 125

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: batida no motor em algumas rpm.

Mensagem  veiga em Ter 09 Jul 2013, 15:48

Resumindo e conclundo, sou o maior alterei a minha máquina para 150 cc, "têm de ver a cara dos outros, quando apareço nos espelhos" e afinal de contas... e tal como era de prever, a coisa não está a funcionar como deve ser!

Para começar esses kits são para as CG, que deixaram de ser fabricadas com 125 cc e passaram para 150 cc, ou seja se o kit for mesmo da Honda (o que duvido)  tudo deveria funcionar bem, se a tua moto fosse a carburador e mesmo esse teria de ser devidamente afinado, provavelmente com a devida troca de gigleurs. 

Quando mete injeção ao barulho a coisa complica e muito e se continuares a rodar com ela como está... posso já desejar-te os pesames, pelo falecimento do teu motor.

Quanto ao escape... outra treta, pois qualquer alteração que seja feita num escape, serve apenas e só para aumentar o barulho, podendo, com um bocadinho (muita!) de sorte, fazer com que o motor respire ligeiramente melhor, mas daí a alterar as prestações da moto, esqueçam!

Tudo se resume ao conhecido efeito placebo do "mais barulho, melhores performances" que é o que a maioria das pessoas pensam que acontece, quando se põe a inventar no escape.

Sim, já fiz tudo ás motos que tive e dos meus amigos, até rebaixar as cabeças dos 4 cilindros de uma Honda 750 Four (não era minha, que sou doido, mas não tanto!) lixando-a até mais não, para quilo ficar com mais power e o resultado durou para aí 10 minutos, se tanto!

Tudo se resume a isto: querem fazer alterações às vossas máquinas? Tudo bem? Alterem o design, as cores, coloquem um filtro de ar melhor, comprem um escape xpto, metam velas Y, mas mais que isto, apenas serve para gastarem rios de dinheiro e ficarem sem moto!

São teimosos e querem na mesma pôr a vossa máquina a andar mais. Então procurem quem realmente percebe da "poda", preparadores  de motores e peçam que lhes alterem os motores, mas aí... podem ir pedir um empréstimo ao banco e tendo sempre como garantia a diminuição da fiabilidade do vosso motor que foi estudado, planeado, testado, pelos melhores engenheiros do mundo, para terem X cv, e darem Y velocidade. 

Se depois de tantos conselhos que aqui temos dado sobre modificações, seguirem em frente e continuarem... depois não se venham queixar... que no meu caso, apenas consigo dizer: temos pena!

veiga

Masculino Mensagens: 2806
Data de inscrição: 26/11/2009
Mota: Sym GTS 300i Evo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum